Trane faz instalação de alto padrão em Centro de Operações Espaciais do Governo Federal

Centro de Operações Espaciais (COPE) em Brasília é o centro principal de controle do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC)


Desafio

A Trane participou do projeto do Centro de Operações Espaciais (COPE) em Brasília, que é o centro principal de controle do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC) do Governo Federal. O funcionamento e a operação de todos os serviços prestados pelo SGDC serão suportados pela infraestrutura crítica implantada.

O satélite SGDC é uma importante tecnologia para ampliação do uso da internet banda larga no Brasil. O sistema SGDC possui dois tipos de bandas: a Banda Ka, que atua nas ações do Governo para atender ao Plano Nacional de Banda Larga e a Banda X (Militar), que oferece suporte às Forças Armadas.

Solução

O COPE é um data center de referência nacional pela complexidade e modernidade de suas instalações. Foi certificado com nível Tier 4, que é a certificação internacional máxima de segurança em ambientes de missão crítica. O engenheiro de aplicação da Trane, Ronney Santos, explica o alto nível de rigor da aplicação.

"Instalamos quatro chillers parafuso RTAE, dois chillers scroll CGAM e 35 fan-coils (Wave Doble) no COPE Brasília e implementamos um sistema de automação com periféricos e lógica Trane. A certificação Tier 4 é a mais alta, portanto, precisa ser resistente à possíveis falhas, inclusive de energia elétrica.”, explica.

Além deste centro em Brasília, há outro no Rio de Janeiro, do qual a Trane também participou da implementação do sistema de ar-condicionado com a implantação de chillers RTAE e climatizador (Wave Doble).

Resultados e expectativas

De acordo com a Telebrás, o SGDC atua no programa Serviço de Atendimento ao Cidadão (GESAC) e Wi-Fi na praça. São mais de 12 mil pontos em cerca de 3 mil cidades atendidas. A maioria fica em escolas, unidades básicas de saúde e segurança pública, em comunidades carentes e desprovidas de inclusão digital.